Inner Peace – June 30, 2013 Meditation (With Portuguese Translation)

Portuguese translation appears after English

Without looking far we can see examples of disquiet and strife, in our communities, in our nations, and in our world. Yet for all of its abundance it is not what we say we want. There is an overabundance of anxiety and unrest. It isn’t what we say we want and yet it seems to be how we are.

Instead of looking around ourselves and saying there is not enough peace we need to look inside and discover whether or not we have inner peace. When we can achieve peace within our own lives then gradually peace will prevail in our societies. We can become beacons of peace lighting the path to happiness for others.

That seems like a simple enough formulae, yet the doing of it is where the real bugaboo lies. It is perhaps one of the most difficult things to achieve, or we think so. It is easy to look around and identify ways in which society could be peaceful, mostly involving people changing to become what we would like them to be. It is much more difficult looking inside and seeing what we need to change in our own lives so we can be peaceful in our heart.

Here are some ideas to consider in becoming peaceful in your heart. They are just a few of possibly many things to try to put into practice. Perhaps you have thought of these yourself, or perhaps they are new.

The first is to take full responsibility for the way you act and react. No one or no thing makes you act in any specific way. You have choices in how you behave. It is up to you to decide how you will be and from there how you will do. Focusing on being and acting according your being can change how you react to others and how you act in circumstances you experience day-to-day.

Know your higher self as opposed to knowing your ego, your needs, or your past history. Take the time to know who you really are; what are your passions, your joy, your values, your goals. This is a life-long understanding, a journey which has no shortcuts. Identifying what your values are will help you understand what needs surround those values. Frequently in life because we are not sufficiently aware of our true inner self we act on falsely identified needs.

Next, abandon the drug of choice in society, adrenaline. It seems we all have succumbed to the need for things to move, move fast, and stimulations that speed up our lives. Living on the edge has, for many, become the determiner of whether or not we are really alive; whether we are real. If we are not doing it at top speed, or with maximum excitement then we are somehow not alive, not real.

Because we don’t know ourselves, or because we are so uncomfortable with living with our true self we mask it with excitement or stimulation. Become comfortable with your true self. What you are uncomfortable with change, and the place to begin the change is internally.

This gets into the next suggestion, which is know what disturbs you; what rattles your cage, so to speak. There is a reason why you act and react the way you do; no the reason is not fundamentally outside, it is inside. Get to know the truth inside yourself that lies behind these hot button issues for you. Sometimes the hard cold truth is you are seeing in others the things in yourself you don’t like but are unable to change within. Our environment is a reflection of our own self.

Finally, prioritize your life. Think about the remainder of your days of life. Go ahead and make a guess on how many days you might expect to live; how many days are left in your life. Now how would you like to spend those days? Do you want your life to be a sum of things accomplished, to-do lists completed, the time spent rushing around, of stuff accumulated? Or would you rather look back on a life of connectedness, great relationships, wonderful experiences, peace and calm?

The impact your life has on others is highly underrated. Your inner peace, your calm, your contentment or lack of those things, spreads to others around you. You can make a significant impact on your environment by the changes you make in your life.

I wish you great success in changing your life. It isn’t easy to make these kind of changes, and yet there is great reward in making even a small change. I wish you the best in finding your own inner peace.

These few suggestions are not comprehensive; there are other ways to achieve inner peace. Please if you have other ideas share them in the comments so others are able to learn from your experience and ideas.

—————Portuguese translation by Ícaro Matias——————-
Paz interior, a mudança está em nós.

“Não precisamos olhar muito longe para vermos exemplos de inquietação e conflitos, eles estão em nossas comunidades, sociedade, no mundo como um todo. Há um excesso de ansiedade e inquietação, e não é o que nós dizemos e queremos que fará com que isso mude, mas o que nós somos.

Ao invés de olhar à nossa volta e dizer que não há paz suficiente, precisamos olhar para dentro de nós e descobrir se temos ou não paz interior. Quando nós conseguirmos alcançar paz em nossa própria vida, então gradualmente a paz prevalecerá em nossa sociedade. Nós podemos nos tornar faróis da paz iluminando o caminho para a felicidade dos outros.

Parece uma fórmula muito simples, no entanto o mistério se encontra em como fazer. Talvez uma das coisas mais difíceis de se alcançar, ou nós costumamos pensar que é. É fácil olhar ao redor e identificar caminhos pelos quais a sociedade poderia ser pacífica, envolvendo principalmente outras pessoas mudando para se tornar o que nós gostaríamos que fossem. É muito mais difícil olhar para dentro e ver o que nós precisamos mudar em nossas vidas para que possamos estar em paz em nosso coração.

Vamos explorar algumas ideias, que podem ser consideradas, para trazermos paz interior. São apenas algumas possibilidades das várias possíveis que podemos por em prática. Talvez, algumas delas vocês já devem ter parado para pensar ou talvez, algumas sejam novidades.

A primeira consiste em tomar toda e completa responsabilidade pelo modo que agimos e reagimos. Ninguém ou nenhuma coisa faz você agir de uma forma específica. Você escolhe a maneira como se comporta. É de sua responsabilidade decidir como você será e portanto como irá agir. Focar em ser e agir de acordo com a sua essência, pode mudar a maneira como você reage às outras pessoas e como você age sob diversas circunstâncias no dia a dia.

Conheça sua essência ao contrário de conhecer seu Ego, suas necessidades ou sua história passada. Separe um tempo para conhecer quem você realmente é; quais são suas paixões, suas alegrias, seus valores, seus objetivos. Esta é uma longa jornada de auto-conhecimento, uma viagem que não tem atalhos. Identificar quais são seus valores te ajudará a entender o que será preciso para mantê-los. Muitas vezes na vida, justamente por não estarmos suficientemente consciente do nosso verdadeiro eu, agimos sob falsas necessidades.

A segunda, consiste em abandonar a droga da vez de nossa sociedade, a adrenalina. Parece que todos nós temos sucumbido à necessidade das coisas acontecerem sempre muito rápido, e estimular que a nossa vida se acelere junto. Viver no limite tem se tornado para muitos o que determina se estamos ou não realmente vivos, se estamos na realidade. Parece que, se não estamos fazendo na máxima velocidade, com o máximo de excitação, então nós, de alguma maneira, não estamos vivos ou não somos reais.

Por não nos conhecermos, ou por estarmos tão desconfortáveis em conviver com nosso eu verdadeiro, mascaramos isto com entusiasmo e excitação. Esteja confortável com você mesmo. Seja o que for que estiver desconfortável, mude. E o lugar para começar a mudança é internamente.

Isto leva à próxima sugestão, que tem a ver com o que te perturba; Existe uma razão para você agir e reagir da maneira que faz. E a razão não está fundamentada fora, mas dentro de você. Conheça a verdade dentro de si mesmo, ela está por trás destas questões que te incomodam. Às vezes, a verdade dura e fria é que você está vendo nos outros as coisas que você não gosta em si mesmo mas que é incapaz de mudar internamente. Nosso ambiente é um reflexo do nosso próprio eu.

Finalmente, priorize sua vida. Pense sobre o restante de seus dias de vida. Vá em frente e faça uma estimativa de quantos dias você espera viver, quantos dias de vida te restam. Agora, como você gostaria de passar esses dias? Você quer que sua vida seja uma soma de coisas realizadas, listas de tarefas concluídas, o tempo gasto correndo atrás de coisas e coisas acumuladas? Ou você prefere olhar para trás e ver uma vida com grandes relacionamentos, experiências maravilhosas, paz e tranquilidade?

O impacto que a sua vida tem nos outros é extremamente subestimado. Sua paz interior, sua calma, seu contentamento ou a falta destas coisas, se espalham ao seu redor. Você pode gerar um impacto significativo no seu ambiente através de mudanças que você realiza em sua vida.

Não é fácil fazer este tipo de mudança, no entanto há um grande benefício em fazer até mesmo uma pequena destas mudanças.”

*tradução livre do texto Inner Peace, do rev. Ryusho Shonin, da Nichiren Shu.

About Ryusho 龍昇

Nichiren Shu Buddhist priest. My home temple is Myosho-ji, Wonderful Voice Temple, in Charlotte, NC. You may visit the temple’s web page by going to http://www.myoshoji.org. I am also training at Carolinas Medical Center as a Chaplain intern. It is my hope that I eventually become a Board Certified Chaplain. Currently I am also taking healing touch classes leading to become a certified Healing Touch Practitioner. I do volunteer work with the Regional AIDS Interfaith Network (you may learn more about them by following the link) caring for individuals who are HIV+ or who have AIDS/SIDA.
This entry was posted in by Ryusho 龍昇, Dharma Talks, Good Things, Hope, Myosho-ji Temple, peace. Bookmark the permalink.

4 Responses to Inner Peace – June 30, 2013 Meditation (With Portuguese Translation)

  1. Neal says:

    Hi Ryusho, I like your public stance against the overstimulation and adrenaline addiction in our society. Thank you for this whole post. I wish I had more to contribute in terms of additional suggestions for finding inner peace but I’m still working along this roadmap. Namu Myoho Renge Kyo.

  2. Neal, it has been my general unscientific observation that people live so close to the edge that even the slightest thing that happens in their lives causes them to go into a tizzy, getting upset, angry, acting out and so forth. It is for many I am guessing virtually impossible to slow down and relax, I mean to really slow down. Even the relaxed stated is a stimulated state for many.

    Welcome home!
    Ryusho

Now it's your turn leave a reply